Youtuber brasileiro acusou LUNA de esquema Ponzi há um mês: “Vai entrar em colapso”

Há um mês, quando o Token do projeto da Terra (LUNA) valia $ 88, o YouTuber brasileiro Caio Garé postou um vídeo (ver abaixo) que provou ser profético. “Terra Luna é um grande esquema Ponzi e pode entrar em colapso”, disse Garé, referindo-se ao tipo de esquema financeiro tipo pirâmide. Nesta quarta-feira (11), o valor da criptomoeda se aproxima de zero.

Vale ressaltar que, logo no início do vídeo, Garé explica que a ideia do ecossistema Terra ser um esquema de criptomoeda Ponzi não era dele. Ele cita o aposta de R$ 1 milhão feito entre o trader Sensei Algod e o fundador do projeto, Do Kwon, que em um ano o preço do token seria menor do que naquela época.

Mas o YouTuber brasileiro mostra que havia sinais de que algo poderia dar errado. Dos quase US$ 16 bilhões que o projeto Terra mantinha em sua stablecoin UST na época, mais de US$ 11 bilhões estavam dentro do protocolo Anchor.

O investidor que colocasse o dinheiro na Âncora ganharia 19% de juros ao ano, pagos como recompensa por deixar seu dinheiro ali enquanto outros tomavam emprestado.

“Por que você quer UST? Eu compro UST para usar no Anchor Protocol, pois a Anchor está ganhando 19% ao ano, não importa o quê. Se a plataforma consegue pagar é porque existem reservas que estão subsidiando e financiando esse sistema”, explica Garé.

Funcionalidades Ponzi

O problema é que a plataforma de empréstimos tinha US$ 11 bilhões alocados, mas apenas US$ 2 bilhões emprestados. Ou seja, em determinado momento a conta não fecharia e a Anchor não conseguiria pagar os juros prometidos.

O analista lembra que já haviam sido feitos dois investimentos na Anchor, um de US$ 50 milhões, em 2021, e outro de US$ 500 milhões, em 2022.

“Então, quando compramos UST, não percebemos, mas estamos aumentando o valor do LUNA. E essa quebra aumenta os cofres do Terraform Labs [entidade que controla o ecossistema]que é feito de tokens LUNA”, destaca.

Assim, na análise do youtuber, quanto mais as pessoas usavam o UST para ganhar juros no Anchor, mais o LUNA aumentava de valor. Isso gerou mais lucros para a Terraform Labs, que continuou a apoiar a Anchor.

Garé lembra que dois requisitos usados ​​para definir um esquema Ponzi estão presentes: retornos independentemente do cenário de mercado e dependência de mais pessoas entrarem no sistema para que ele se pague.

Um sistema que parecia funcionar perfeitamente – até a espiral da morte.

Garé ilustra como o ciclo do Terra LUNA foi perfeito até chegar à espiral da morte (Foto: Reprodução/Youtube)

espiral da morte

Em uma análise de uma possível situação de espiral da morte para stablecoins, mais precisamente as algorítmicas, como no caso da UST, Garé explica:

“Isso acontece quando outras plataformas pagam melhor do que a que usa UST, então há um vazamento de UST. Com a venda de USTs, eles são queimados e novas unidades Luna são lançadas no mercado, gerando uma inflamação da criptomoeda”, define.

“O resultado disso é uma queda nos valores da Luna, possibilitando a pressão de vendas. Com os preços caindo, os usuários começam a desconfiar desse algoritmo em manter a promessa de [paridade de] um a um com o dólar”, completa o YouTuber.

retirada em massa

Em outro vídeo, feito nesta segunda-feira (9), Garé destacou que US$ 5,2 bilhões foram sacados do protocolo Anchor em 72 horas, confirmando o cenário de espiral de morte.

Vale lembrar que, desde segunda-feira, quando Garé fez seu novo vídeo, as fichas derreteram ainda mais. O UST valia US$ 0,84 (no momento da redação deste artigo valia US$ 0,67); e o token LUNA valia US$ 60 (agora custa US$ 1,74).

Quem é Caio Garé?

No seu perfil do YouTubeCaio Garé informa que é advogado e empresário, “mas descobriu sua paixão no mundo das criptomoedas”.

Seu objetivo é ensinar “do zero ao DeFi quem quer aprender a ganhar dinheiro e alavancar seus investimentos neste mercado volátil e disruptivo”.

Veja o vídeo abaixo:

*Com a colaboração de João Pedro Lobo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.