Volpi, Igor Gomes, Diego Costa e Marquinhos se ofereceram. O São Paulo precisa vender jogadores. Dívida ultrapassa R$ 700 milhões – Prisma

São Paulo, Brasil

Em 21 de dezembro de 2021, os conselheiros do São Paulo receberam o plano 2022 para o clube.

Entre vários dados, o mais importante.

A diretoria previu a chegada do clube à final de dois campeonatos.

Paulista e Copa Sul-Americana, já que o clube não chegou à Libertadores de 2022.

Chegou ao estadual e continua fazendo uma grande campanha no torneio da Conmebol.

Na previsão deste ano há necessidade de vaga para a Libertadores 2023.

Mas também o que veio para os conselheiros foi a previsão de venda de atletas.

Para aliviar a dívida de R$ 700 milhões, que segura o clube, são necessários R$ 142 milhões em vendas de jogadores.

Este ano, ele vendeu o goleiro Jean para o Cerro Porteño, por US$ 1,1 milhão, cerca de R$ 5,6 milhões. E também Helinho, ao Red Bull Bragantino, por R$ 24 milhões.

Além deles, rescindiu com Pablo e Vitor Bueno e emprestou Lucas Perri, goleiro, ao Náutico; também emprestou Orejuela, lateral-direito, e Bruno Alves, zagueiro, ao Grêmio, e Liziero, meio-campista, ao Internacional; demitiu Rodrigo Freitas, zagueiro; liberou Benítez para o Grêmio; liberou Willian, meio-campista, Shaylon, meio-campista, e Rojas, atacante.

Grosso modo, dos R$ 142 milhões previstos, São Paulo conseguiu apenas R$ 29,6 milhões.

Por isso, os empresários foram avisados ​​de que o clube presidido por Julio Casares estava colocando vários jogadores à venda, visando a janela de transferências do meio do ano.

Há quatro atletas com quem a diretoria espera ganhar dinheiro. Igor Gomes, um meio-campista de 23 anos, que acaba de trocar de treinador. Deixou a Agência TMF e foi trabalhar com Giuliano Bertolucci, com grande penetração na Europa. O pedido é primeiro de renovação com o jogador, que tem contrato até junho de 2023, para aumentar a multa rescisória, que já é de 50 milhões de euros, cerca de R$ 268 milhões.

Aumentar o salário para não correr o risco de ele, com apenas 23 anos, ficar até o próximo ano sem renovar e sair “de graça”.

É por isso que vender o jogador é algo que interessa a Casares.

Outro atleta ofertado no mercado é Marquinhos. O atacante, também revelado na base, tem despertado o interesse dos clubes europeus. O Arsenal seria o principal.

Há uma questão contratual que faz com que o São Paulo priorize sua saída. O atacante de 19 anos tem contrato de cinco anos. Ele assinou quando tinha 16 anos, o que é proibido pela FIFA. Ele deveria ter assinado por um máximo de três anos. Ou seja, segundo a entidade, o vínculo pode ser questionado quando o atleta completar três temporadas. Portanto, a administração quer vendê-lo o mais rápido possível.

Além deles, há Diego Costa. O zagueiro de 22 anos conquistou a posição de Miranda. E ele se destacou na equipe. Há cinco dias, seu contrato foi prorrogado até dezembro de 2024. Para aumentar sua multa contratual. Empresários procuram um clube para o jogador.

Enquanto isso, Tiago Volpi negocia seu retorno ao México. O goleiro, que chegou em 2019 para ser a “solução” no gol do São Paulo, tornou-se um jogador marcado por falhas. E hoje ocupa definitivamente o banco de reservas. Ele perdeu a vaga para Jandrei, que foi reserva no Santos.

Teve muito prestígio no México, como goleiro e líder do Querétaro. Daí o interesse de Toluca, e dele mesmo, em retornar ao título. A transação está muito avançada e deve ser vendida, com a aprovação de Rogério Ceni.

O salário de Volpi é muito alto, R$ 700 mil.

Por outro lado, os nomes surgem como possíveis reforços. O primeiro é um atleta pelo qual Ceni se interessa há duas temporadas: Igor Rabello. O zagueiro do Atlético Mineiro tem contrato até o final do ano. Ele é reserva. A direção do São Paulo quer antecipar a liberação do jogador de 27 anos. E está em contato com a direção do clube de Belo Horizonte.

O goleiro Lucas Perri, emprestado ao Náutico, pode ter outra chance no Morumbi. Os dirigentes garantem que não há interesse no veterano Diego Alves, terceiro goleiro do Flamengo, que completará 37 anos em junho. E ele recebe R$ 500 mil mensais…

Em cinco rodadas, seis técnicos já perderam o emprego no Brasileirão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.