Nistagmo: a condição que causa cegueira e levou cantor do Black Eyed Peas a passar por cirurgia – 12/05/2022

Apl foi submetido à cirurgia facorrefrativa, que utiliza uma técnica semelhante ao procedimento de remoção de catarata.

O cantor filipino-americano Allan Pineda Lindo Jr., conhecido como “Apl.de.ap” e membro da banda Black Eyed Peas, nasceu com uma condição chamada nistagmo, que é caracterizada por movimentos involuntários dos olhos.

“Esse movimento, popularmente conhecido como ‘olhos dançantes’, pode ser horizontal, vertical ou giratório, em um ou ambos os olhos. Pode acontecer o tempo todo ou quando é incentivado de alguma forma, por exemplo, se a pessoa tentar fixar o olho em um ponto específico ou abrindo e fechando as pálpebras repetidamente”, diz Danyelle Csettkey, oftalmologista, especialista em córnea e doenças externas e refrativas do HRO (Hospital de Referência Oftalmológica), no Maranhão.

Quando a condição aparece antes dos seis meses, é considerada congênita, como é o caso da cantora. “Pode ser devido a alterações nos músculos dos olhos, sem haver nenhuma anormalidade dos olhos em si, ou por causa de uma anormalidade na parte posterior do olho. Em outras palavras, pode ser tanto a causa quanto a consequência da baixa visão”, explica Luísa. Hopker, presidente da Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica.

Para Apl, o nistagmo era tão forte que o músico era considerado legalmente cego. Em 2012, ele disse em entrevista à ABC News que não conseguia ver detalhes faciais. “Eu vou pelo som da voz ou posso ver formas para que eu possa sentir quando alguém está perto.”

Além da foto, ele também tinha um alto grau de miopia, o que impede a pessoa de enxergar à distância – dependendo da gravidade do quadro, até a mão do próprio braço estendido na frente do rosto pode ficar borrada.

“O nistagmo dificulta o uso de lentes de contato pelo paciente míope, devido ao movimento involuntário dos olhos, e também pode tornar desconfortável o uso de óculos graduados”, aponta Hopker.

A operação

Por isso, a Apl foi submetida à cirurgia faccorrefrativa, que utiliza uma técnica semelhante ao procedimento de remoção de catarata, para corrigir a miopia. “O médico retira a lente, parte do globo ocular, e a substitui por uma lente artificial.” A principal diferença, segundo Hopker, é que é necessário aplicar uma anestesia mais complexa do que a tópica (anestesia local), pois o olho pode se movimentar involuntariamente durante a cirurgia.

O músico disse à ABC News que a cirurgia melhorou sua qualidade de vida e que ele conseguiu ver melhor sua mãe – o que, segundo ele, foi o momento mais feliz de sua vida.

A oftalmologista Danyelle Csettkey destaca ainda que a única cirurgia possível para o nistagmo não oferece cura para o problema. “Algumas pessoas podem estagnar o movimento dos olhos com uma determinada posição da cabeça e, quando a cirurgia é indicada, em casos raros, é com o objetivo de tornar essa posição mais confortável com a cabeça reta.”

Existem também outras terapias, todas voltadas para a melhoria da qualidade de vida do paciente. “Uma vez identificada a causa, o tratamento é direcionado ao problema subjacente. Às vezes, o motivo é a perda da visão devido a uma lesão específica nesse olho, como a catarata. Existem alguns tratamentos não cirúrgicos com exercícios musculares extraoculares , mas não existe uma regra que indique todos os casos”, diz Tiago Cesar, professor de cirurgia oftalmológica da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais.

Outra opção, segundo o médico, é o botox. “Não é a primeira linha de tratamento, mas quando temos um movimento involuntário, é causado por um músculo. A toxina botulínica tem sido bastante estudada e é considerada uma terapia comprovadamente eficaz para paralisar os músculos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.