Ministério Público pede investigação para identificar torcedores em caso de agressão na Ilha do Retiro | esporte

O Ministério Público de Pernambuco emitiu nota – nesta sexta-feira – referente ao caso de agressão contra torcedores do Corinthians, na Ilha do Retiro, durante a partida com o Sport, pela Copa do Brasil Sub-17. O MPPE identificou crimes de lesão corporal, roubo e. Assim, pediu à Polícia Civil que investigasse e identificasse os envolvidos no episódio.

No comunicado, a entidade afirma que o Ministério Público Especializado em Torcedores encaminhou ofício solicitando identificação “dos torcedores infratores que promoveram a prática de violência e tumultos”.

Confusão nas arquibancadas da Ilha do Retiro no Sport x Corinthians, pela Copa do Brasil sub-17 — Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press

A entidade também pede vídeos que registraram os motins, além da coleta de depoimentos de integrantes da Federação Pernambucana de Futebol, dos diretores do Esporte e demais órgãos envolvidos.

O MPPE informa que o ofício foi encaminhado à Polícia Civil de Pernambuco na última quarta-feira. Após as investigações, o PCPE realiza o inquérito – tipificando a conduta e identificando as pessoas – para retornar ao Ministério Público. A entidade, por sua vez, avalia a documentação para decidir se deve apresentar uma reclamação.

Sobre os eventos que aconteceram no estádio Adelmar da Costa Carvalho, na Ilha do Retiro, no dia 10 de maio, por volta das 20h40, horário da partida de futebol, válida pelas oitavas de final da Copa do Brasil Sub-17, entre o Sport Clube Recife e Corinthians, onde ocorreram situações de agressões, tumultos, lesões em torcedores presentes, inclusive roubos de torcedores.

O caso aconteceu nesta terça-feira, durante as oitavas de final da Copa do Brasil sub-17. Integrantes da entidade Sport invadiram o setor de visitantes na Ilha do Retiro, agrediram e roubaram camisas de torcedores do Corinthians. A partida foi interrompida por quatro minutos, de acordo com o relatório do árbitro.

O momento em que os torcedores do Sport invadem a área do Corinthians

O momento em que os torcedores do Sport invadem a área do Corinthians

Sport e Corinthians repudiaram o incidente, em comunicado através das redes sociais. O presidente do Rubro-Negro, Yuri Romão, tratou o lutar como “destino” e informou que haverá mudanças nos procedimentos internos de segurança dos jogos do clube.

A nota do Ministério Público de Pernambuco na íntegra

As hipóteses são os crimes do art.129 do Código Penal Brasileiro (lesões corporais), art.157 do CPB (roubo), art.21 da Lei de Contravenções Penais (de fato), e também do art.41-B , parágrafo primeiro, do Estatuto de Defesa do Torcedor, lei 10.671/2003.

Diante do exposto, o Ministério Público Especializado em Fãs encaminhou o ofício nº 09/2022 solicitando as diligências investigativas essenciais para a identificação, qualificação e termos dos depoimentos dos torcedores infratores que promoveram a prática de violência e tumultos; além de solicitar os vídeos que registraram os tumultos e violências ocorridos na Ilha do Retiro, junto ao Sport Clube do Recife e emissoras de TV; além de colher depoimentos de integrantes da Federação Pernambucana de Futebol, dos dirigentes do clube sede, Sport Clube do Recife e demais órgãos envolvidos, nos termos da lei, com o objetivo de esclarecer e definir as causas e motivações que ocasionaram os tumultos supracitados .

A referida carta foi enviada no dia 11 de maio e a Polícia Civil de Pernambuco confirmou o recebimento no início da tarde de ontem (12/05). Após as investigações, o PCPE encaminhará ao MPPE.

Assessor de Comunicação MPPE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.