Michelle Barros saiu depois de passar mal em cadeiras musicais · Notícias da TV

principal âncora substituta da Globo em São Paulo, Michelle Barros renunciou nesta quinta-feira (12). A saída do apresentador de 42 anos ocorreu duas semanas depois que a empresa preferiu colocar José Roberto Burnier, que estava na GloboNews, como titular do SP2 no lugar do exonerado Carlos Tramontina. Insatisfeita por não ter recebido o reconhecimento mais uma vez, ela achou melhor terminar o vínculo.

A noticiário de TV descobriu que Michelle começou a se sentir em segundo plano, sem chance de evoluir mais do que já havia conquistado ao longo de seus 12 anos na Globo. A decisão do jornalista se explica a partir das decisões tomadas pela direção da emissora recentemente.

Michelle tinha sido uma âncora substituta por sete anos. e durante a pandemia tornou-se um nome ainda mais frequente na balança feriados, finais de semana e férias dos titulares, comandando diversos telejornais apresentados da redação da Globo em São Paulo.

Neste periodo, César Tralli deixou SP1 para assumir o Jornal Hoje; Alan Severiano, que recentemente se tornara âncora substituto, assumiu o noticiário local na hora do almoço. No mês passado, Carlos Tramontina foi lançado pela Globo, e emissora preferiu retirar Burnier da TV paga para o posto.

Além disso, o grupo passou por diversas cadeiras musicais recentemente, com mudanças para É de Casa e GloboNews, mas Michelle não mudou seu status dentro da empresa. A Globo não comentou a demissão do jornalista.

Em seu texto de despedida, publicado no Instagram, a apresentadora substituta escreveu que aprendeu como repórter na rua por 12 anos, mas “sabia o que queria”:

A rua me deu pele, talento para improvisar, capacidade de passar de um assunto para outro rapidamente, me deu sensibilidade, empatia, me ajudou a amadurecer. Mas eu sabia o que queria. Há sete anos, comecei a substituir os apresentadores nos telejornais de São Paulo. Já estive em todas as bancas de Sampa. Aprendi com um time top, me inspirei, evoluí! Você me deixou livre para expressar minha opinião, para ser dura quando tem que ser, para sorrir quando o momento pede – assim como a vida.

Na publicação feita por Michelle, chamou a atenção o comentário de um ex-colega da Globo. Veruska Donato, que pediu demissão em novembro do ano passado, escreveu: “A Globo é uma escola, mas nos empurra para fora. Isso não é para você, você merece mais, muito mais. A Globo perde” –Veruska saiu para ser repórter da Globo SP para trabalhar como apresentador da TVMS, afiliada da Record em Mato Grosso do Sul.

carnaval desviado

O único programa que Michelle poderia chamar de seu na Globo era a transmissão do Carnaval da Globo em São Paulo, que ela passou a compartilhar com Chico Pinheiro em 2020, após Saída de Monalisa Perrone para a CNN Brasil. Michelle fez os shows com Pinheiro e a investigação com a Tramontina, ambos dispensados ​​em abril – ou seja, a folia no Sambódromo do Anhembi precisará passar por uma reformulação completa em 2023.

A âncora que se demitiu explicou que há muito tempo sentia que sua carreira havia chegado ao fim. “Estava na frente das duas últimas transmissões do Carnaval de São Paulo. Neste ano, fiquei quase 10 horas no ar na noite 1 e cerca de 8 horas na seguinte. Saboreei cada minuto, sorri, abracei, comemorei ! : jornalismo com entretenimento, leve, conversacional, para você, com você. Faz tempo que sinto que encerrei um ciclo”, escreveu.

Fora da Globo, Michelle vai terminar o curso de direito e trabalhar na web. “Vou me dedicar às redes sociais, falando de comunicação com vocês lá, no YouTube, no Instagram, vou fazer eventos, encontros, jornadas. o ano e devo incluir esse conteúdo – direitos autorais em redes sociais e direito digital – em nossas agendas na internet.”

Veja a postagem abaixo:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.