“Lucros para os bancos, fome para o povo”

A divulgação de lucro recorde alcançado pelo Banco do Brasil no 1º trimestre de 2022, de R$ 6,6 bilhões, gerou indignação na internet. A enxurrada de comentários negativos no Instagram e no Twitter destaca a discrepância entre o lucro do banco e a situação da maior parte da população brasileira, que sofre com a inflação altacom preços lá em cima e que mesmo briga de cebola à venda.

Vídeo. Clientes disputam cebola a R$ 0,99 o quilo em supermercado

Confira alguns dos comentários:

“Eu não posso nem acreditar nisso, as pessoas morrendo de fome e o banco batendo recordes de lucros”, escreveu um usuário do Instagram. “Lucros para os bancos, fome para o povo”, disse outro.

No mês passado, a inflação do país subiu 1,06%, o maior resultado para o mês de abril desde 1996. O acumulado do ano, até o momento, é de alta de 4,29%. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os alimentos básicos, como leite, pão, carne e batata, são os que mais sofrem reajustes de preços.

Ao anunciar o lucro líquido ajustado de R$ 6,6 bilhões, o Banco do Brasil informou que o resultado foi alcançado a partir “do crescimento do crédito – com desempenho positivo em todos os segmentos –, do aumento da margem financeira bruta e do bom desempenho das receitas de serviços prestados”.

A notícia do lucro recorde foi divulgada por diversos meios de comunicação na noite desta quarta-feira (5/11), e imediatamente houve reações inflamadas da população descontente com a discrepância social.

“Isso se chama investidores na inflação, que está super alta. A demanda por cartão de crédito fica cada dia maior. Quem ganha são os bancos”, escreveu um internauta. “A inflação mais alta em 26 anos! E banco com maior lucro! Gente na miséria”, disse outro.

Um dos comentários cita o hit dos anos 1990, Xibom Bombom, que critica a desigualdade social do país: “E o motivo que todo mundo já sabe: é que o de cima sobe e o de baixo desce. Bom xibom, xibom, bombom.”

“Os bancos mais ricos, os acionistas mais ricos da Petrobras mesmo. E as pessoas estão cada vez mais pobres. Que pena que o Brasil está”, reclamou um usuário do Instagram.

O outro lado

Em nota enviada à coluna, o Banco do Brasil disse que é “uma instituição que historicamente apoia o desenvolvimento social e econômico em todas as regiões do país, onde está presente em 97% dos municípios brasileiros”. E frisou que “os lucros crescentes são revertidos para a União, além de todos os seus acionistas”.

Leia a nota completa:

“O Banco do Brasil é uma instituição que historicamente apoia o desenvolvimento social e econômico em todas as regiões do país, onde está presente em 97% dos municípios brasileiros.

O BB gera mais de 84 mil empregos diretos e outros milhares indiretos. Atende seus clientes em todo o país com qualidade.

Também concede crédito e disponibiliza produtos e serviços para milhões de brasileiros (com 24,2 milhões de clientes digitais ativos), empresas e produtores rurais.

Por sua ampla atuação em todos os segmentos da economia, o BB contribui diretamente para o crescimento do Brasil e para a melhoria da qualidade de vida dos brasileiros.

Em apoio ao setor que mais gera empregos no país, o Banco do Brasil concedeu R$ 92,4 bilhões em crédito para micro, pequenas e médias empresas.

O BB é o maior parceiro do agronegócio brasileiro, com carteira de R$ 254,6 bilhões e market share de 56%.

Além disso, as ações de sustentabilidade do BB beneficiam toda a sociedade brasileira, com uma carteira de negócios sustentáveis ​​de R$ 289,4 bilhões.

Somos o primeiro banco a oferecer um serviço amplo em libras, tanto nos canais presenciais quanto nos canais remotos.

Destacamos também que o Banco de Brasil é um banco de mercado, atuando em um segmento altamente competitivo e em pé de igualdade com as instituições privadas. O Banco entrega lucros crescentes que são revertidos para a União, além de todos os seus acionistas”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.