Inter empata com Corinthians em grande jogo no Beira-Rio

Inter e Corinthians fizeram um grande jogo na noite chuvosa e fria de sábado, no estádio Beira-Rio, pela sexta rodada do Brasileirão. O Colorado conseguiu ficar à frente do placar por duas vezes, mas sofreu o empate por 2 a 2 contra os líderes do campeonato, e segue fora do G4. No entanto, no segundo tempo, o jogo foi marcado por uma acusação de racismo de Edenilson contra Rafael Ramos, do Corinthians.

Colorado é oitavo com nove pontos. Na próxima partida, recebe o Independiente Medellín, nesta terça-feira, às 19h15, pela Sul-Americana. O Timão segue na liderança, com treze pontos.

Modificada em sua formação inicial, a equipe do técnico Mano Menezes abriu o placar com o meia Alan Patrick, aos 24 do primeiro tempo. O zagueiro Raul Gustavo empatou aos 28 em uma jogada confusa dentro da área. Antes mesmo do intervalo, o ala Wanderson garantiu a vantagem para o vestiário. Na volta do intervalo, o técnico Vitor Pereira arrumou o time e o atacante Jô empatou o placar aos 18 minutos, dando os números finais da partida.

Suposto caso de racismo

Perto dos 33 minutos do segundo tempo, o meia Edenilson e o lateral Rafael Ramos se estranharam na beira do gramado. De acordo com os repórteres no local, o meio-campista do Colorado denunciou uma suposta ofensa racista dado pelo jogador adversário.

Após a partida, o meio-campista do Inter forneceu denúncia à Polícia Civil. Ele conversou com o lateral corintiano no vestiário, que falou de um desentendimento e negou o racismo.

Inter mais intenso

O técnico Mano Menezes aproveitou sua primeira semana completa de treinos para trabalhar as opções ofensivas no time do Inter e mudar o esquema de jogo. As mudanças e os treinamentos funcionaram. A entrada do meia Alan Patrick desde o início e a dupla David e Wanderson no ataque foram a base do bom primeiro tempo do Colorado nesta noite. Em uma tensão acima do Corinthians, o Inter controlou todas as ações e esteve sempre perto de abrir o placar.

Aos 4 minutos, o goleiro Cássio já teve que trabalhar na finalização cruzada do atacante David, após bom passe de Wanderson. Em seguida, foi a vez do meio-campista Alan Patrick encontrar Renê na esquerda. A lateral cruzou e o volante Edenilson chegou atrasado na hora de desviar. A pressão e o controle dos donos da casa continuaram com o andamento do relógio. Aos 12 minutos, o lateral Bustos recebeu bela assistência de Edenilson e – já dentro da área – cruzou, tirando tinta da trave de Cássio.

O gol parecia uma questão de tempo e de fato era. Aos 24 minutos, o Inter trabalhou a bola com paciência, trocando passes do goleiro Daniel e ampliando o campo até a bola chegar ao volante De Pena, que encontrou Wanderson no final. Com liberdade na esquerda, cruzou na área, a bola passou por Edenilson, mas não passou Alan Patrick, que chegou apenas com a tarefa de empurrar para o fundo das redes.

Após o gol, o líder do Brasileirão decidiu tentar jogadas mais ofensivas. Rapidamente, ele reagiu. Aos 28, o meia Renato Augusto deu belo passe para Roger Guedes, que acertou de bico e o goleiro Daniel fez bela defesa. No canto, o gol de empate. Após rebater e rebater dentro da área, o zagueiro Raul Gustavo aproveitou que, pressionado, Daniel não conseguiu segurar a bola e fez o gol.

A igualdade, porém, não representou uma mudança de cenário. Melhor no jogo, o Inter continuou avançando e tomando o perigo. Aos 43 minutos, o Inter garantiu que levaria a vantagem para o vestiário. Após cobrança de lateral, o atacante David desviou na marcação e cruzou na área. Livre, Alan Patrick testou, Cássio fez ótima defesa e Wanderson chegou soltando a bomba no rebote e definindo o placar da primeira etapa.

Corinthians cresce no intervalo

O Inter voltou inalterado e ansioso para repetir o bom primeiro tempo na segunda etapa no Beira-Rio. Pelo lado corinthiano, o técnico Vitor Pereira colocou Jô no lugar de Roger Guedes, que pouco participou da partida. Com referência no jogo por cima, os paulistas correram perigo logo aos dois minutos. O lateral Bruno Melo cruzou e o atacante desviou para uma defesa firme de Daniel. Os primeiros dez minutos foram com o clube visitante a ter mais posse de bola e a propor o jogo. Com o placar favorável, o Inter não marcou com a mesma intensidade no campo de ataque.

O empate corintiano quase aconteceu aos 12 minutos, mas em um lance irregular. De cima e impedido, o zagueiro Gil desviou para o fundo das redes. A arbitragem de campo marcou o impedimento e o VAR confirmou. Apesar disso, o Corinthians melhorou após o primeiro tempo apático e levou mais perigo para o gol colorado. A nova postura deu frutos e teve o dedo de Vítor Pereira. O atacante Jô recebeu belo passe de Mantuan, passou Daniel e desviou para o fundo das redes.

Vendo sua equipe piorar em campo, Mano Menezes promoveu a entrada de Pedro Henrique no lugar de Alan Patrick, que ainda se recupera de lesão. O goleiro Daniel voltou ao trabalho aos 25 minutos. Mantuan recebeu pela direita, livre, e soltou a bomba cruzada perto da área. Mano promoveu as entradas de Alemão e Maurício, nas vagas de David e Wanderson. Aos 35, quase o terceiro. Maurício recebeu nas costas da zaga e cruzou para Pedro Henrique, que não chegou a tempo. No final, o jogo perdeu em qualidade, com as duas equipes muito modificadas e o placar não mudou.

Campeonato Brasileiro – 6ª rodada

Inter 2
Daniel; Fabricio Bustos, Vitão (Moisés), Gabriel Mercado e Renê; Dourado, Edenilson, Alan Patrick (Pedro Henrique) e De Pena; Wanderson (Mauricio) e David (alemão). Técnico: Mano Menezes.

Corinthians 2
Cássio; Rafael Ramos (Mosquito), Gil, Raul Gustavo e Bruno Melo; Du Queiroz, Maycon e Renato Augusto (Cantillo); Willian (João Victor), Róger Guedes (Jô) e Gustavo Mantuan. Técnico: Vítor Pereira.


metas: Alan Patrick (24min/1Q°) Wanderson (42min/1Q°) Raul Gustavo (29min/1Q°) Jô (18min/2Q°)
Cartões amarelos: Mano Menezes e Rodrigo Dourado (Inter) Maycon e Vitor Pereira (Corinthians)
Juiz: Bráulio da Silva Machado (SC)
assistentes: Alex dos Santos e Thiaggo Americano Labes (SC)
VAR: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Data e hora: 13 de maio, sábado, às 19h.
Local: Estádio Beira-Rio, Porto Alegre (RS).
Público: 17.506 pessoas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.