Helena Rizzo conta o que a eliminaria do MasterChef e qual programa mudou sua vida

Na próxima terça-feira (17), a nona temporada de MasterChef Brasilo segundo com Helena Rizzo na equipe julgadora. Em entrevista com Na telaproferida após a coletiva de imprensa do show de talentos, a gaúcha conta se os telespectadores verão diferença em sua postura em relação à edição anterior, aponta o que o programa mudou em sua vida e ainda surpreende ao revelar o que a eliminaria da realidade. “Aquele fogão de indução. [risos] Eu mexo muito com a cozinha por indução. A gente ensina, cozinha lá também na indução e é uma coisa que me deixa nervoso. Eu não queria estar no lugar de nenhum dos participantes”piadas.

Escalada em 2021 pela difícil missão de substituir Paola Carosella, que integrou o elenco da atração por sete anos, a chef diz estar um pouco mais tranquila do que na temporada anterior. “Estava muito nervoso antes de estrear, acho que nos primeiros episódios do ano passado gravei meio zumbi, meio fora do corpo. Acho que sou eu lá, não tem muita criação em cima. Falar, criticar e vivenciar são coisas que estou acostumado para lidar na minha vida, com uma equipe, com pessoas, a gente lida com muita gente. Acho que não vou perder a cabeça. O maior desafio do MasterChef é a timidez”, admite.

“Pode não parecer, mas eu sou tímido. Tem aquela coisa de saber comunicar o que você pensa, como formulá-lo, como transmitir seus pensamentos em palavras. Para mim esse é sempre o maior desafio. temporada e esta, porque não tenho experiência com TV. Ainda me considero um aprendiz.”

Sobre as mudanças trazidas pelo programa, Helena destaca três pontos. “Ganhei um pouco mais de dinheiro, me deu uma tranquilidade em uma pandemia que foi difícil. Estou fazendo algo diferente na minha vida, que antes não fazia, que é TV. Já tinha experiência em TV , mas sempre estive muito presente aqui [na Casa Manioca, seu restaurante, onde aconteceu o bate-papo]. Fazer MasterChef me obrigou a me organizar aqui de forma diferente. Deleguei mais funções, puxei as pessoas para uma posição de maior responsabilidade, maior visão e maior autonomia na cozinha. Estou junto, mas quando gravo MasterChef, não trabalho na cozinha”, diz, confessando que sofre um pouco por estar ausente do próprio negócio.

“É estranho porque eu tenho um apego e a cozinha me dá muito chão. Gravar e passar o dia em estúdio é meio que outro mundo. A cozinha também é, mas é o meu mundo. O estúdio já é outro mundo. , uma coisa fechada, câmera o tempo todo, maquiagem, figurino… Estou acostumada a ter sempre a cara limpa, com o cabelo sujo. [risos] Mudou isso, é um desafio de algo novo, que também é gostoso. Acho legal nos vermos em outros papéis na vida porque acabamos amadurecendo e descobrindo outras coisas”, ensina, afirmando que a exposição não teve lado negativo. “As abordagens que tenho na rua e no restaurante são sempre muito calma, com o maior respeito”, comemora.

perguntou sobre o que o público pode esperar da nova onda de episódios do show de talentos, o jurado não hesita. “Ele está mais focado na cozinha, é um MasterChef de cozinha”, acrescenta, acrescentando que, mesmo depois de 25 anos de carreira, ainda se surpreende. “A cozinha é sempre uma caixinha de surpresas. Hoje, com as informações que temos sobre ela, com acesso à informação, às ideias e possibilidades das pessoas, algo sempre pode surpreender”, completa.

Juíza do MasterChef, Helena Rizzo é apaixonada pelas artes

Helena Rizzo conta o que a eliminaria do MasterChef e qual programa mudou sua vida
Henrique Fogaça, Helena Rizzo, Erick Jacquin e Ana Paula Padrão em foto de divulgação da nova temporada do MasterChef Brasil

este ano o banda criou uma campanha publicitária baseada no sucesso Fogo e Paixão, de Wando (1945-2012), com o objetivo de ampliar seu alcance ao grande público de forma emocional. Para o projeto, os jurados do MasterChef Brasil, Eric Jacquin, Henrique Fogaça e Helena Rizzo protagonizaram um clipe e várias peças mostrando o que faz o coração bater mais forte, além da gastronomia. Helena não esconde que é fã das artes e, pela Na telarevela que está em um momento mais ligado à literatura.

“Estou gostando muito de ler. Acho que é porque minha filha está começando a ficar um pouco mais independente e estou conseguindo encontrar essa lacuna na minha vida. Estou adorando ler de novo”, vibra, dizendo que recentemente fui a uma livraria só para escritoras. e fez algumas aquisições, como Uma Mulher Sem Ambição, de Sabina Anzuategui, A Pediatra, de Andréa del Fuego, Tudo Pode Ser Roubado, de Giovana Madalosso, e um romance da escritora Rosa Monteiro.

“Quando tenho tempo, é para lá que vou. Porque estou cansado, estamos trabalhando muito, gravando. As artes visuais estão um pouco à margem e tenho gostado muito de ler. minha cama e ler”, finaliza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.