Em jogo emocionante com Alisson herói, Liverpool vence Chelsea nos pênaltis e conquista a FA Cup pela 8ª vez

Liverpool vence o Chelsea nos pênaltis neste sábado (14) em Wembley e conquista o título da FA Cup


A competição de futebol mais antiga do mundo há um novo campeão. Em um clássico quente no lendário Wembley neste sábado (14), o Liverpool ganhou o Chelsea por 6 a 5 nas penalidades após o 0 a 0 no tempo normal e prorrogaçãoe conquistou o título de Copa FA. A partida, que foi transmitida ao vivo pela ESPN no Star+. Esta foi a quarta decisão do torneio a terminar sem gols, e a terceira a ir para a marca de lima.

O título dos Reds é oitavo na história do clube na FA Cup, que tem o Arsenal Como as maior vencedorcom 14 copos faturadosSeguido por Manchester Unitedcom 12.

Duas das equipes que dominaram o futebol inglês nos últimos anos, ao lado de Cidade de ManchesterChelsea e Liverpool apresentou desempenho de alto nível no campo que foi previsto.

E se alternaram no protagonismo do confronto a todo momento.

Vivendo um momento brilhante na temporada, o Liverpool começou melhor a partida com o estilo preferido de Jürgen Klopp: a pressão sobre a velocidade. E contou com sua nova sensação de ataque para quase abrir o placar, aos 8.

Não fosse uma defesa decisiva de Édouard Mendy, os encarnados teriam acertado rapidamente na baliza com o colombiano Luís Diaz.

O susto logo no início da partida foi suficiente para acordar o time londrino.

Em duas jogadas em pé, o Chelsea conseguiu trazer perigo para o brasileiro Alisson. Ambos em peças estreladas pelo American Pulisic. Na segunda chance, a bola passou na frente do goleiro e rente à trave.

O goleiro voltou a ser protagonista quando precisou crescer contra Marcos Alonso para ser o salvador do Liverpool.

Como se não bastasse a pressão do Chelsea, a dor de cabeça de Jürgen Klopp aumentou ainda mais quando Salah se lesionou e precisou ser substituído, dando lugar a Diogo Jota no primeiro tempo.

As equipes ainda tiveram oportunidades de levar o placar 0-0 no primeiro tempo com Diaz e Lukaku, mas ambos perderam.

Se Alisson terminou o primeiro tempo como protagonista, os 45 minutos finais mantiveram o brasileiro em destaque com nova pressão do Chelsea.

E quem teve a bola bem na trave para assustar os encarnados.

Enquanto o time londrino conseguiu pressionar ao imprimir um jogo coletivo mais forte, principalmente no meio-campo, o time de Klopp foi mais perigoso apenas nos chutes pessoais de Luís Diaz.

Quando não finalizou, o colombiano ajudou a abrir a defesa dos Blues.

Com a insistência do placar em permanecer em 0 a 0 durante os 90 minutos, a prorrogação foi o caminho para aumentar (mais distante) a tensão em Wembley.

E como o fim do tempo regulamentar já indicava, o famoso ‘medo de perder’ e o forte cansaço reduziram os esforços dos rivais nos minutos extras. Com menos tiros certeiros e defesas bem colocadas, o resultado não poderia ser diferente: definição na disputa de pênaltis.

Foi nos momentos de decisão nos pênaltis que a estrela de Alisson brilhou. Após faltas de Azpilicueta e Mané, a definição do campeão foi para os suplentes.

E coube ao goleiro brasileiro parar o gol de Mason Mount. O grego Kostas Tsimikas foi para o ataque final e colocou-o no fundo das redes para decretar o título aos encarnados.

Melhores momentos

O cara: Alisson

Salvou os Reds no tempo normal (principalmente com defesas no primeiro tempo) e pegou o pênalti de Mount nos chutes alternados.

O brasileiro Alisson foi O CARA do Liverpool na conquista da FA Cup. LEGENDA EM ANFIELD.

Foi ruim: Objetivo dos ataques

Assim como na final da Copa da Liga Inglesa, o objetivo era o vilão do Chelsea e do Liverpool. Apesar de criar inúmeras oportunidades durante a partida, os dois ataques acumularam gols perdidos durante o clássico em Wembley.

Entre bolas na trave e defesas importantes, a falta de cuidado impediu o grito de gol no tempo normal e na prorrogação.

próximos jogos

A Chelsea volta a campo na próxima quinta-feira (19), quando leva o Leicester dentro Stamford Bridgepela 37ª rodada do Liga Premiada.

A Liverpool trabalha antes, visitando o Southampton no Estádio de Santa Marianesta terça-feira (17), também pelo Primeira Liga Inglesa.

Ficha de dados

CHELSEA 0 (5) X (6) 0 LIVERPOOL

Chelsea: Mendy; Chalobah (Azpilicueta), Thiago Silva e Rüdiger; Kovacic (Kanté), Jorginho, Reece James, Marcos Alonso, Mount e Pulisic (Loftus-Cheek e depois Barklay); Lukaku (Ziyech). Técnico: Thomas Tuchel

Liverpool: Alisson; Alexander-Arnold, Konaté, Van Dijk (Matip) e Robertson (Tsimikas); Henderson, Thiago e Keita (Milner); Luis Díaz, Mané e Salah (Diogo Jota). Técnico: Jürgen Klopp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.