Diniz reclama de gol sofrido, mas aprova atuação do Fluminense contra o Athletico-PR: “O time evoluiu” | fluminense

– A equipe evoluiu na partida contra o Vila Nova. Fez mais dois tempos parecidos, não caiu no segundo tempo, às vezes até (acontecer) o contrário, aumentou a rotação. O ponto negativo é só fazer gol no último minuto do jogo, tivemos a bola dominada, não agilizamos o jogo, forçou um passe desnecessariamente forçou um escanteio, e uma bola rasteira… não vi o lance ainda, mas era um objetivo muito evitável. Mas no geral gostei do comportamento da equipe, acho que os jogadores lutaram muito hoje, do começo ao fim, e mereceram a vitória, o que foi muito justo.

Fernando Diniz durante Fluminense x Athletico-PR — Foto: Marcelo Gonçalves / Fluminense FC

Como resultado, o Fluminense subiu para a 11ª posição com oito pontos, empatado com Botafogo e São Paulo, que têm melhor saldo de gols e um jogo a menos. O Tricolor volta a campo pelo Brasileirão no dia 22 de maio, quando visita Fortaleza às 16h (horário de Brasília) no Castelão. Antes, o time de Diniz disputa a Copa Sul-Americana e enfrenta o Unión Santa Fe, na Argentina, na próxima quinta-feira, às 19h, pela quinta rodada do Grupo H.

Veja outras respostas do coletivo:

Desgaste de intensidade?

– Você tem que saber por que o jogador saiu. Não tinha nada a ver com desgaste. Samuel tinha um vírus e David Braz tinha um vírus também. Não tem nada a ver com a intensidade do jogo. Em vez de. A equipe está treinando e jogando. Quanto mais jogam nessa intensidade, a tendência é que se adaptem ao jeito de jogar, à forma física. Acredito que o time só vai melhorar.

– De certa forma, o bastão (de Fred para Pipe) está sendo passado de forma natural. É muito difícil acertar as marcas que Fred fez. Além de marcar gols, Fred conquistou muitos títulos na Fluminense. Era muito importante naquele título invertido que era o Fluminense evitar o rebaixamento naquele ano milagroso sob o comando de Cuca. Tem uma história construída ao longo de muito tempo no Fluminense. Este passe de bastão marca gols sendo passados ​​naturalmente. Espero, de fato, que o Cano tenha tempo para conseguir os títulos que Fred fez. É praticamente a relação que os dois têm.

– E para falar especificamente do Cano, sem colocar o fardo de fazer história que Fred fez, ele é um jogador muito especial. Mais do que especial, é uma pessoa diferente. É um cara que eu tenho um ajuste fino. Eu o conheço há pouco tempo, mas ao mesmo tempo parece que o conheço há muito tempo. Nós só trabalhamos dois meses no Vasco, que era… eu fui ao Vasco para ajudá-lo, talvez, a vir para o Fluminense, porque ele estava em uma fase difícil, então jogou muito bem comigo, marcou muitos gols. Fui consultado quando ele estava para vir ao Fluminense. Quando cheguei aqui, o tom é ainda mais forte. Ele é um cara que se entrega de corpo e alma pelo que faz. Ele é um homem no verdadeiro sentido da palavra. Tudo que fala com ele não precisa ser falado duas vezes, tudo que é combinado. Ele é uma referência como pessoa. Um grande jogador e uma pessoa ainda melhor.

– Este é um talento que não ensinamos. Você tem que aproveitar. É talento. Você não pode treinar uma pessoa para se parecer com Cano ou Fred. O que percebemos é que ele poderia ser um jogador mais completo. É um dos caras que mais corre em Fluminense e foi no Vasco, mas antes de eu chegar era um dos que menos corria. Participe do jogo pegando a bola. Ele vem, sai da área, vai para o lado, para o canto, e isso não o impede de marcar. Tem sido assim comigo. Eu disse a ele: “Quanto mais você participar do jogo, você estará lá na hora certa para marcar”. Assim, além de marcar gols, ele é fundamental na parte tática do espírito do time.

– Há uma chance. Ainda não sabemos se ele vai jogar, mas ele tem uma chance. Na segunda-feira, voltamos. Há segunda, terça e quarta-feira para decidir se ele vai jogar na quinta-feira.

É aberto, não dá para comparar com Caio Henrique. A Yago entrega tudo o que você precisa Fluminense. Sua camiseta. Se você precisa do seu sangue. Jogador muito intenso e pode jogar em muitos papéis. Em todos eles, correspondeu. Hoje ele achou bom jogar lá, foi bom.

“O clima no Fluminense mudou”, analisa Gabriel | A voz da multidão

A ge Fluminense podcast está disponível nas seguintes plataformas:

Assista: tudo sobre Fluminense na ge, na Globo e na sportv

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.