Contra o Bahia, Vasco tenta controlar ansiedade diante da 12ª chance de entrar no G-4 desde 2021 | vasco

A Vasco enfrenta o Bahia neste domingo, em São Januário, com chances reais de entrar no grupo dos quatro primeiros colocados da Série B do Brasileirão. É hora de controlar a ansiedade no clube, que desde o ano passado vem colecionando frustrações quando está na porta do G-4.

Com 10 pontos, o Vasco está em sexto lugar. Para terminar a rodada no grupo de acesso, precisa vencer e torcer para que o Grêmio não vença o Ituano, fora de casa, na segunda-feira.

Esta será a 12ª oportunidade do Vasco para entrar no G-4 desde o ano passado, quando terminou o campeonato sem terminar uma única rodada entre os quatro primeiros. Nesta conta, foram consideradas todas as rodadas (com exceção da 1ª) em que havia uma chance matemática de que o clube assumisse pelo menos a quarta posição.

Zé Ricardo, técnico do Vasco, conversa com jogadores durante treino — Foto: Daniel Ramalho / CRVG

A história recente causa ansiedade na torcida, que acaba transbordando para os jogadores. Nas últimas entrevistas, o técnico Zé Ricardo tem acertado exatamente nessa tecla: conter a euforia na tentativa de não perder o foco no objetivo principal, que é o acesso no final do campeonato.

– Sabemos que a Série B é muito disputada, mas uma vitória contra o Bahia dará os três pontos, que é o que sempre buscamos. Continuo dizendo que temos que seguir nosso plano, vejo que estamos realmente querendo acertar. Mais uma vez: não vamos subir na sétima rodada, temos que estar, se possível, dentro do G-4 sempre – disse em entrevista coletiva na última quinta-feira.

A fala de Zé Ricardo ganha força no elenco. Jogadores, em diversas ocasiões, disseram que o atual elenco não pode levar a campo o peso do fracasso na Série B do ano passado.

– Há toda essa pressão que vem do ano passado. Sinto que às vezes, mentalmente, o time peca, misturando a pressão e a compreensão do jogo. Isso afeta. Não culpo o torcedor, que sofre há muitos anos e sofreu muito no ano passado. Mas acaba afetando, é uma coisa que não está com a gente. Eles estão dizendo que não estamos no G-4 há 40 rodadas. O que aconteceu no ano passado acabou – disse Nenê, na semana passada.

Este ano o Vasco já teve a oportunidade de ingressar no G-4, por exemplo. A equipe abriu a quinta rodada a um ponto do quarto e precisava de uma combinação de resultados. Duas delas aconteceram – o Brusque perdeu para a Ponte Preta e o Náutico empatou em casa com o Guarani -, mas o Vasco não fez a sua parte e acabou no 1-1 com o Tombense em Muriaé.

Veja todas as chances de que o Vasco teve que entrar no G-4:

6ª rodada – O time tinha sete pontos e era um do G-4, embora Coritiba, Sampaio Corrêa, Goiás, Guarani e Botafogo estivessem na frente, com oito. Precisariam vencer e torcer por uma combinação de resultados, mas perderam por 2 a 1 para o Cruzeiro.

8ª rodada – Ele tinha 10 pontos e estava dois pontos atrás do G-4, com Brusque, Botafogo (ambos com 11), Operário e Sampaio Corrêa (ambos com 12) na frente. Precisaria vencer e torcer por outros resultados, mas perdeu para o Goiás na partida em que Bruno Gomes foi expulso aos cinco minutos.

10ª rodada – Tinha 13 pontos e estava três atrás do G-4. Eu teria que esperar novamente por uma combinação de resultados. A maior parte aconteceu (erros em Brusque, Avaí, Goiás…), o Vasco venceram o Sampaio Corrêa por 1 a 0, mas só não entraram porque o CRB venceu o Botafogo em um jogo que deveria ter terminado empatado. Foi quinto.

11ª rodada – A um ponto do G-4, foi o suficiente para vencer o Coritiba fora de casa e esperar um tropeço para o CRB. O time de Alagoas perdeu, mas o Vasco acabou de empatar seu jogo. Por outro lado, também viu Operário, Avaí, Guarani e Sampaio Corrêa irem na frente e cair para oitavo na tabela.

12ª rodada – Distância de dois pontos G-4. Precisava fazer a sua parte e torcer pelos tropeços dos que estavam à frente, mas só empatou com o Náutico em São Januário, gol marcado por Morato nos acréscimos.

13ª rodada – A três pontos de distância, o Vasco poderia entrar no G-4 em caso de tropeços de Sampaio Corrêa, Goiás, CRB e Avaí, mas acabou empatando com o CSA em Alagoas, placar final de 2 a 2.

15ª rodada – A equipe fez 22 pontos e ficou dois atrás do G-4, com Guarani, Goiás (ambos com 23) e CRB (24) na frente. No final, o Vasco terminaria em quinto se vencesse o Botafogo porque o CRB venceu na rodada, mas acabou em décimo com a derrota por 2 a 0 no clássico.

17ª rodada – A Vasco fez sua parte ao vencer o Vila Nova, mas as vitórias de Guarani e Sampaio Corrêa atrapalharam a entrada no G-4. Terminou a rodada em sexto lugar.

18ª rodada – Eu entraria no G-4 em caso de vitória simples sobre o Remo fora de casa, já que o Guarani perdeu e Sampaio Corrêa empatou na rodada. Mas o Vasco acabou sendo derrotado em Belém.

19ª rodada – A dois pontos de distância, precisaria vencer e torcer para uma combinação de resultados (Botafogo, Guarani, Náutico, Avaí e Sampaio Corrêa estavam na frente). Mas perdeu para o Londrina em São Januário e caiu para a 11ª posição. Depois disso, não abriu outras rodadas com chances matemáticas de entrar no G-4.

5ª rodada – Abriu a rodada a um ponto do G-4, mas com quatro equipes à frente. Dois deles venceram (Cruzeiro e Grêmio). No entanto, com os tropeços do Náutico e Brusque, o Vasco terminaria em quarto em caso de vitória sobre o Tombense. Mas apenas desenhou.

A podcast do Vasco está disponível nas seguintes plataformas:

Assista tudo sobre Vasco na ge, na Globo e na sportv:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.