Cano marca dois, Flu vence Athletico e sobe 4 posições no Brasileirão

O Fluminense contou com o brilhantismo de Germán Cano nesta noite (14), no Raulino de Oliveira, para vencer o Athletico Paranaense por 2 a 1. O argentino marcou os dois gols do time carioca no confronto da sexta rodada do Brasileirão. Matheus Felipe marcou para os visitantes.

A vitória faz a equipe de Fernando Diniz subir quatro posições na tabela, da 15ª para a 11ª colocação, com oito pontos. Os paranaenses permanecem com seis, na 14ª posição.

Furacão volta a campo na próxima quarta-feira (18), às 19h (horário de Brasília), quando recebe o Libertad-PAR, pelo Libertadores. O Flu visita o Unión Santa Fe, na quinta-feira (19), às 19h15, pela Copa Sul-Americana.

Quem foi bem: German Cano

Agora com 15 gols, Germán Cano se distanciou ainda mais na pós-temporada do atacante do Fluminense. O argentino teve um letal na primeira rodada do jogo, ao acertar a rede de fora. Na segunda chance, sem erro: após largar Wellington, dominou, confundiu Pedro Henrique e bateu de canhoto para vencer Bento. Na etapa final, encerrou a atuação com um grande gol: um cruzamento da direita e desviou de Luiz Henrique, o atacante matou no peito e bateu voleio em ângulo para o L novamente e deu a vitória ao Flu. O camisa 14 tem quatro gols nos últimos três jogos.

Quem foi ruim: Pablo

Se Cano precisava de duas chances para abrir o placar, Pablo teve três ótimas e desperdiçou todas. O primeiro, em um lance inacreditável, recebeu praticamente por baixo da barra e mandou. Na segunda, invadiu a área com espaço e acertou fraco, nas mãos de Fábio. A última ocorreu após cruzamento de Canobbio pela direita, onde o camisa 92, sozinho, até se esticou, mas não conseguiu completar o gol. Os gols perdidos custaram caro no jogo em Raulino de Oliveira.

Gripe começa melhor, mantém vantagem e mata o jogo no final

O Fluminense começou a partida com energia no ataque, criando três boas oportunidades em menos de 15 minutos. Dois com Cano e um com Luiz Henrique. Na segunda delas, após um bom lançamento, Cano abriu o placar. Com a vantagem, a equipe de Fernando Diniz até desacelerou, mas se manteve superior, buscando fechar o jogo e voltou a garantir a tranquilidade com os pés do atacante argentino, após um golaço aos 32 minutos do segundo tempo.

Athletico-PR leva tempo para evoluir e carece de finalizações

O Athletico-PR praticamente assistiu o Flu investiu no início do jogo, e teve que sair para buscar o empate aos sete minutos. Quando finalmente o jogo Furacão engrenou, o time desperdiçou boas chances de empatar, principalmente com Pablo, e não conseguiu voltar ao jogo. A equipe de Felipão foi punida pela falta de pontaria na reta final do jogo, quando Cano marcou mais uma vez. Na prorrogação, Matheus Felipe recebeu um cruzamento e completou para descontar o placar.

cronologia do jogo

Aos sete minutos de jogo, Germán Cano abriu o placar para o Fluminense. Aos 32 minutos da etapa final, o argentino fez um golaço para ampliar o resultado. Aos 45, Matheus Felipe caiu para Atlético Paranaense.

à la De Jong, Luiz Henrique acerta Nino e Pablo

Um minuto após o gol que abriu o placar, uma jogada inusitada chamou a atenção de Raulino de Oliveira. Em uma entrada, Luiz Henrique chegou com o pé alto e acertou o companheiro de equipe Nino no peito com as chuteiras. Depois, a bagunça ainda ficou para Pablo. Ambos foram atendidos e, felizmente para Fernando Diniz e Felipão, não se feriram. A jogada foi uma reminiscência da dura – e icônica – falta do holandês Nigel De Jong sobre o espanhol Xabi Alonso na final da Copa do Mundo de 2010.

FICHA DE DADOS

FLUMINENSE 2 X 1 ATHLETICO-PR

Concorrência: Campeonato Brasileiro, sexta rodada

Estádio: Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)

Data e hora: 14 de maio de 2022 (sábado), às 21:00 (horário de Brasília)

Juiz: Ramón Abel (SC)

Assistentes: Éder Alexandre (SC) e Kleber Lúcio Gil (SC)

VAR: Vinícius Furlan (SP)

cartões amarelos: Arias (FLU) e Willian (FLU); Pablo Siles (ATH), Cuello (ATH)

metas: Cano (FLU), aos 7 minutos do 1º tempo, e aos 32 minutos do 2º tempo; Matheus Felipe (ATH), aos 45 do 2º tempo

FLUMINENSE: Fábio; Yago Felipe, Nino, David Braz (Luccas Claro) e Pineida; Wellington, André (Nonato), Martinelli (Arias) e Nathan (Willian); Luiz Henrique (Caio Paulista) e Germán Cano. Técnico: Fernando Diniz

ATHLETICO-PR: Benedito; Khellven, Matheus Felipe, Pedro Henrique e Abner; Hugo Moura, Erick (Marlos) e Matheus Fernandes (Pablo Siles); Canobbio (Vitor Roque), Vitinho (Cuello) e Pablo (Pedro Rocha). Técnico: Felipão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.