Ator de Jove disse que já era bem veado e muito hetero

Em “Pantanal”, Jove chamou a atenção do público ao viver um triângulo amoroso com Guta (Julia Dalavia) e Juma (Alanis Guillen). A irreverente personagem é interpretada por Jesuíta Barbosa, 30 anos, que já é uma conhecida de longa data do público.

Nascido em 26 de junho de 1991, em Salgueiro, no sertão pernambucano, Barbosa não tem problema em falar de assuntos pessoais e de sua sexualidade, por mais discreto que mantenha seus relacionamentos. Durante entrevista no programa “Conversa com Bial”, em 2019, o ator afirmou estar “bem viado”. Então, em 2021, ele disse à GQ que sua sexualidade está sempre mudando.

“São fases da vida”, disse Barbosa. “Nesse programa [quando disse ser ‘viado’] foi uma fase, agora estou bem hétero.” Prefere não se rotular, pois assim pode explorar a própria sexualidade. “O corpo do ator, o ser humano, é esse lugar para vivenciar. Não fico nesse selo de celebridades, não estou interessado em divulgar minha intimidade. Isso não tem nada a ver com o meu ofício.”

Após a estreia de “Pantanal”, rumores apontavam que o ator e sua co-estrela, Alanis Guillen, estariam namorando. No entanto, ele negou ter um relacionamento amoroso com a Quem. “As pessoas ficam confusas”, explicou. Ele já namorou o ator e fotógrafo Fábio Audi (“Hoje Quero Voltar Sozinho”) e já recebeu um convite inusitado de anitaque escreveu em um post no Instagram de Jesuíta Barbosa: “Ai, mais então!”.

Juma (Alanis Guillen) e Jove (Jesuita Barbosa) se beijam no rio em cena de 'Pantanal' - Globo/João Miguel Júnior - Globo/João Miguel Júnior

Juma (Alanis Guillen) e Jove (Jesuita Barbosa) se beijam no rio em cena de ‘Pantanal’

Imagem: Globo/João Miguel Júnior

Carreira

Apesar de ter nascido no Salgueiro, Barbosa cresceu em Parnamirim, também no sertão pernambucano, para acompanhar o pai, que era delegado. Aos 10 anos, mudou-se para Fortaleza (CE), onde começou a atuar em grupos de teatro.

Na faculdade, estudou Artes Cênicas, contra a vontade do pai, que gostaria de ver o filho como advogado ou médico. Barbosa fez curso de atuação em Princípios Básicos do Teatro José de Alencar e também se formou em Teatro no Instituto Federal do Ceará. Sua primeira participação em um coletivo de artistas ocorreu em 2008, quando ingressou no As Travestidas, liderado por Silvero Pereira (“Bacurau”). Foi com o grupo que o ator criou seu alter ego, a travesti Monique Frazão.

Sua estreia no cinema aconteceu em 2012, com o curta “Dias em Cuba” e, em 2013, esteve em “O Melhor Amigo”. Depois, sua carreira não parou mais e atuou em “Serra Pelada” (2013) e em “Tatuagem” (2013). Por seu trabalho neste último, ganhou seu primeiro prêmio, o Troféu Redentor de Melhor Ator no Festival do Rio 2013.

Jesuíta Barbosa - Reprodução/@dindihojah - Reprodução/@dindihojah

Jesuíta Barbosa atuou em várias produções brasileiras

Imagem: Reprodução/@dindihojah

Uma vez na tela grande, ele nunca mais parou e vários outros filmes teve a sua presença, como “Praia do Futuro” (2014), “Trash” (2014), “A História de uma Pena” (2015), “Reza a Lenda” (2016), “Jonas” (2016), ” Malasartes e o Duelo da Morte” (2017), “O Grande Circo Místico” (2018), “Deslembro” (2019), “O Auto da Boa Mentira” (2021) e “Greice” (2019).

Jesuíta Barbosa não tem apenas uma carreira no cinema, e “Pantanal” está longe de ser o primeiro papel do ator na televisão. Ele também esteve em produções como “Amores Roubados” (2014), “O Rebu” (2014), “Sete Vidas” (2015), “Ligações Perigosas” (2016), “Justiça” (2016), “Nothing Will Will Seja Como Antes” (2016), “Fim do Mundo” (2016), “Onde Nascem os Fortes” (2018), “Feras” (2019) e “Verão 90” (2019).

pântano

Conforme relatado por O colunista do Splash Lucas Pasin, Jesuíta Barbosa não tem procurado saber sobre a repercussão de sua personagem nas redes sociais. Ele teria até tentado ler alguns dos comentários sobre Jove, mas sentiu que estava ficando muito “alto”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.